Conteúdo inspirador sobre teoria em prática na educação ambiental direto no seu e-mail:

Entre em contato!

contato@fubaea.com.br

Acessibilidade: nosso site possui audiodescrição das imagens como texto alternativo ou em caixas de texto. Quando possível, incluímos janela de LIBRAS.

  • LinkedIn ícone social
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Logo do FubáZINE
  • Mayla Valenti

Quem já foi ao zoológico?


O que mais te chamou atenção nesse espaço? Você já participou de alguma ação educativa que um zoológico tenha promovido?


O potencial educativo dos zoológicos

Os zoológicos são instituições muito antigas que surgiram na época dos grandes imperadores e que estavam diretamente relacionadas com o status e poder econômico e político de nobres e burgueses da época. Tempos depois, por volta de 1700, surgem os primeiro zoológicos europeus, os quais tinham o objetivo de expor animais sem nenhum propósito conservacionista ou educativo. No Brasil, a criação dessas instituições ocorreu muito tempo depois, somente no século XIX com a inauguração do Museu Emílio Goeldi, no Pará e, posteriormente, do Zoológico do Rio de Janeiro.

Com o passar do tempo e diante das transformações do nosso contexto socioambiental que acarretaram a destruição do habitat de muitas espécies, essas instituições foram modificando seus princípios, objetivos e propósitos, passando a serem consideradas centros de conservação da fauna silvestre. Então, os Zoos mais modernos contemplam princípios relacionados à produção de conhecimento sobre a biodiversidade a partir de pesquisa científica; à execução de programas e projetos de conservação de espécies ameaçadas de extinção, à educação ambiental e, por fim, ao lazer. Em relação à educação ambiental, esses espaços constituem em um imenso potencial para abordar a complexidade da problemática ambiental, pois permitem o contato dos visitantes com a diversidade de fauna do nosso planeta e, muitas vezes, também da flora, fortalecendo a construção de valores e atitudes para a conservação da diversidade biológica. Além disso, muitas(os) professoras(os) utilizam esses espaços como um ambiente para potencializar a sua prática pedagógica por meio das visitas monitoras ou das demais campanhas e ações educativas promovidas por essas instituições.


Tem muita gente que não gosta de ir ao zoológicos pelo fato dos animais ficarem presos. Alguns ativistas pelos direitos dos animais são até mesmo contra a sua existência. Porém, os zoos cumprem um papel fundamental no acolhimento e recuperação de animais feridos por atropelamentos ou capturados para o tráfico. Como dá pra perceber, este é um tema bastante polêmico e que merece um diálogo profundo. Cada vez mais vivemos distante dos elementos naturais. Por isso, visitar um zoológico, um jardim botânico ou simplesmente a praça que fica próximo à sua casa é uma forma de nos conectarmos com a natureza e com a biodiversidade ali existente! Você tem alguma história interessante envolvendo os zoológicos? Conte pra gente!

#EducaçãoAmbiental #EspaçoEducador #Biodiversidade