• Mayla Valenti

Você pode ajudar na inclusão de pessoas com deficiência visual

Olá, tudo bem?


Em tempos de pandemia temos usado cada vez mais a internet para nos comunicarmos. A tecnologia tem muito a nos oferecer neste período em que quem pode está ficando em casa. Inclusive para pessoas com deficiência visual que usam o leitor de tela e conteúdos em áudio para se atualizar, trabalhar e se divertir.


Aqui na Fubá temos trabalhado para tornar nossos conteúdos cada vez mais acessíveis. Este é um movimento pela busca de coerência entre discurso e prática. Afinal, se nós acreditamos que a educação ambiental é um direito de todas as pessoas, temos que procurar formas de melhorar a acessibilidade no nosso campo de atuação.

#PraCegoVer #PraTodosVerem Audiodescrição: Imagem de divulgação do FubáZINE. Foto de pessoas. De lado, são vistos um homem e uma mulher que segura algo bege e comprido nas mãos. Duas mulheres são vistas de frente, com a cabeça levemente inclinada para baixo, na direção de uma mulher vista do busto para cima e sentada. Outro homem é visto de lado. Ao fundo, são vistos um tronco e folhas verdes, e uma parede de tijolos. A imagem possui moldura branca e amarela. Abaixo, no centro da moldura há o logo do FubáZINE em branco e preto.

Por isso, nós resolvemos compartilhar um dos recursos que temos usado aqui na Fubá para incentivar que você também contribua com a inclusão de pessoas com deficiência visual nesse universo digital em que estamos vivendo.


Nossa sugestão serve para instituições, educadoras e educadores que queiram tornar seu conteúdo mais acessível. Mas também serve para qualquer pessoa que se comunica pela internet. Sim, até seus posts nas redes sociais podem ser mais inclusivos!


Uma das formas de se fazer isso é usar a audiodescrição das imagens.Trata-se da tradução de uma imagem ou de um conteúdo audiovisual sem interpretações. Ela permite que a pessoa com deficiência visual identifique os elementos e forme uma ideia do todo que está apresentado em formato de imagem. Para ter acesso ao texto escrito elas usam o leitor de tela.


Escrever audiodescrições requer técnica e existem cursos específicos para aprendê-la. Aqui na Fubá contamos com o trabalho da Sarah Furucho, educadora especial e audiodescritora. Mas com um pouco de treino você pode elaborar audiodescrições resumidas que já ajudam muito a tornar o conteúdo das suas postagens mais acessível.


Contamos com a ajuda da Sarah para escrever este FubáZINE e ajudar você com algumas dicas para elaborar uma audiodescrição:


1- Primeiro apresente um resumo geral do que se trata a imagem e o seu formato com uma frase curta. Exemplos: Foto de duas pessoas. Pintura de uma paisagem.


2- Em seguida, descreva os elementos principais que compõem a imagem, indicando a posição de cada um deles. A descrição deve ser feita da esquerda para a direita e de cima para baixo. Você pode acrescentar alguns detalhes, inclusive cores. Sim, pessoas com deficiência visual também querem saber sobre as cores. Quem nunca enxergou forma uma ideia relacionada a cada cor em sua mente. E quem já enxergou tem a lembrança das cores.


3- E, finalmente, apresente o fundo da imagem e elementos secundários.


Para entender melhor o processo, você pode dar uma olhada nas nossas postagens. Já faz algum tempo que fazemos questão de inserir a audiodescrição resumida em todas as imagens que compartilhamos. Isso nos dá bastante trabalho. Mas sabemos que vale a pena.


Além disso, ao fazer ou ao ler uma audiodescrição, prestamos muito mais atenção naquela imagem e descobrimos detalhes que nem havíamos percebido. Este pode ser um processo bem interessante de novas descobertas.


Os vídeos também podem ter audiodescrição. A forma usada nos filmes é disponibilizar um áudio complementar que descreve cada cena apresentada. Fazer isso é bastante difícil e é um trabalho para profissionais. Mas você pode inserir uma descrição breve sobre o vídeo no formato de texto ou com um áudio reproduzido antes do vídeo começar. Essa descrição é chamada de “notas introdutórias”. Se houver pessoas nos vídeos elas mesmas podem se apresentar e contar como elas são, como estão vestidas e como é o cenário do vídeo. No nosso vídeo em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, inserimos uma audiodescrição resumida no texto da postagem. Note que não é tão difícil de fazer:


Clique aqui para ver o post do nosso vídeo em comemoração ao Dia Internacional da Mulher.


Antes das audiodescrições temos usado as hashtags #PraCegoVer e #PraTodosVerem. Algumas pessoas estranham o uso desses termos. Em um primeiro momento elas podem parecer ofensivas para as pessoas cegas. Mas elas foram criadas pela professora baiana Patrícia Braille. Como convivia com muitas pessoas cegas, ela sempre descrevia as imagens que postava. Então, decidiu lançar a hashtag para que não fosse mais uma ação individual e sim coletiva. Desde então, essas hashtags se popularizaram e elas são bem aceitas pelas pessoas com deficiência visual. Além de tornar o conteúdo mais acessível, o uso dessas hashtags também chama a atenção das pessoas que não tem dificuldades para enxergar. E assim, sensibiliza mais gente sobre a importância da acessibilidade no meio digital.


Agora, que tal você tentar fazer audiodescrições nos seus próximos posts? Se você tentar, marque a Fubá. Sempre que possível daremos sugestões para você ir melhorando esse processo aos poucos.


Vale a pena experimentar e ajudar a tornar a internet mais inclusiva!

Teoria em prática

Muitas pessoas estão aproveitando o tempo em casa para estudar. No site do nosso curso online COMO?! estão disponíveis três aulas gratuitas para ajudar educadoras e educadores a colocarem a teoria em prática na educação ambiental. Assim que a crise do coronavírus passar, receberemos muitas pessoas nos parques, trilhas, zoológicos e aquários em busca do contato com a natureza. Nos prepararmos para este momento é fundamental.

#PraCegoVer #PraTodosVerem Audiodescrição resumida. Foto de Ariane, Flávia, Andréia e Mayla. Elas sorriem e estão sentadas no chão de terra. Usam camisetas amarelas e lisas. Há uma borda verde escuro na foto e uma caixa de texto branca do lado esquerdo inferior da foto com os dizeres: 3 aulas gratuitas para colocar a teoria em prática na Educação Ambiental.

Clique aqui para conhecer o COMO?!


Acessibilidade: nosso site possui audiodescrição das imagens como texto alternativo ou em caixas de texto. Quando possível, incluímos janela de LIBRAS.

Conteúdo inspirador sobre teoria em prática na educação ambiental direto no seu e-mail:

Entre em contato!

contato@fubaea.com.br

  • LinkedIn ícone social
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Logo do FubáZINE