Fubazine4.png
  • Mayla Valenti

Mídias sociais e educação ambiental


Muita gente nos pergunta sobre como realizamos a nossa comunicação pelas mídias sociais. Nós já fizemos apresentações sobre isso para instituições parceiras e para grupos de universidades e sempre foi muito bacana essa troca. Como as mídias sociais se tornaram ainda mais importantes para projetos de educação ambiental durante a pandemia, resolvemos compartilhar esse conteúdo aqui com você também. :-)



Foto de jovem com celular
#PraCegoVer #PraTodosVerem Imagem de divulgação do FubáZINE. Há a foto de um jovem segurando um celular com uma das mãos e olhando para a tela. Ao fundo são vistos piso de lajota, parede de tijolo à vista e um skate apoiado em um banco de madeira. Abaixo da foto está escrito em preto sobre uma faixa amarela: Mídias sociais e educação ambiental. Ao lado do texto é visto o logo do FubáZINE em preto e branco. A imagem possui moldura branca e fundo amarelo.


QUEM É O SEU PÚBLICO?

Um passo inicial que é preciso considerar quando vamos planejar conteúdos para mídias sociais é quem é o seu público. No caso da Fubá, nosso público principal são educadoras e educadores ambientais e equipes de instituições que realizam ações de educação ambiental. Então, nós pensamos quais conteúdos serão interessantes e qual a melhor linguagem para este público.

Além das redes da Fubá, nós temos também o Instagram do BoRa (você já conhece?). Lá trabalhamos com foco em um público diferente: as pessoas que usam ou que poderiam usar os nossos apps. Lá o foco é conversar com a população em geral, especialmente aquelas que se interessam pela conservação da biodiversidade. Você pode comparar o Instagram da Fubá (@fuba.ea) com o Instagram do BoRa (@bora.fuba) para analisar essa diferença.

QUAIS SÃO SEUS OBJETIVOS?

Além de definir um público, é preciso definir objetivos para essa comunicação. Por exemplo, com as mídias sociais da Fubá os nossos objetivos são: ajudar educadoras e educadores a colocarem a teoria em prática na educação ambiental e divulgar o trabalho da Fubá. No Instagram do BoRa nossos objetivos são: engajar as pessoas na conservação da biodiversidade e divulgar os nossos apps.



SOBRE O QUE VOCÊ VAI POSTAR?

Chega então a hora de elaborar os conteúdo dos posts. Para isso, nós pensamos: o que seria interessante de mostrar para o nosso público para chegarmos nos nossos objetivos? Para descobrir isso, uma prática muito boa é perguntar para as pessoas o que elas gostariam de saber sobre o tema que você trabalha. Assim é mais fácil identificar os conteúdos mais relevantes e conseguir maior engajamento.

Outro ponto que nós sempre pensamos para elaborar os nossos conteúdos é: como apresentar essas informações relevantes de um jeito diferente? Ou seja, nós avaliamos o que já está sendo muito falado e buscamos apresentar algo diferente disso. Ou então, tratamos de um assunto que já é bastante abordado sob uma nova perspectiva. Em outras palavras, nós buscamos uma abordagem única, que só a Fubá poderia apresentar, a partir das nossas ideias, das nossas experiências. Essas são perguntas que você pode fazer para tornar seu conteúdo único e aumentar sua contribuição: o que só você, ou só o seu projeto poderia apresentar? Quais informações diferentes do que já está disponível você tem acesso? Quais são as experiências exclusivas do seu projeto, da sua equipe que você poderia compartilhar? Isso ajuda, por exemplo, para que você diferencie seu conteúdo daquela enxurrada de posts iguais que aparecem em datas comemorativas relacionadas ao meio ambiente. Já reparou como a maioria dos posts nessas datas são muito parecidos?



COMO VOCÊ QUER FALAR?

Depois de definido o conteúdo, para escrever os textos das artes e descrições é preciso pensar na linguagem. Ela deve estar adequada ao seu público, mas não apenas isso. Nós sempre defendemos aqui que a linguagem deve ser dialógica, não impositiva, inspiradora e acessível. Ou seja, a linguagem deve inspirar as pessoas a se engajarem em uma causa, deve apresentar possibilidades, alternativas, sem impor a sua visão de mundo. Resumindo, deve proporcionar o diálogo verdadeiro com o seu público. Além disso, para as mídias sociais, os textos devem ser curtos, diretos, objetivos, com explicações sobre termos técnicos e leves. Fazer perguntas, convidar as pessoas para a reflexão, gerar curiosidade podem ajudar nisso. O tipo de linguagem usada também pode trazer uma identidade para suas postagens. Você pode escolher uma linguagem mais séria, mais formal. Ou usar uma linguagem mais técnica e científica. Ou uma linguagem mais coloquial, do dia a dia. Quem sabe você pode escolher usar o humor como recurso de linguagem. E essas escolhas vão depender do seu público, ou seja, com quem você está falando. É possível misturar esses tipos de linguagem em posts diferentes, ou em mídias diferentes. Mas é legal ter coerência, unidade. Essa escolha da forma de usar a linguagem é chamada de “voz da marca”. Então, você pode pensar: qual é a voz do seu projeto?



QUE ELEMENTOS GRÁFICOS USAR?

Outro aspecto que precisa ser considerado é o design. O bom design ajuda a apresentar uma mensagem de forma mais clara e acessível. As redes sociais são baseadas em imagens. Por isso, a qualidade das fotos é importante, bem como a disposição dos elementos. Nas imagens, quanto menos texto, melhor. Na verdade, quanto menos elementos visuais, mais clara fica a mensagem. Por aqui nós também nos preocupamos com a acessibilidade, então prestamos muita atenção no contraste de cores entre o texto e o fundo e no uso de fontes legíveis (as sem serifa são as mais indicadas).

Além disso, o design cria uma identidade para seu projeto e suas postagens. Dessa forma, rapidamente as pessoas vão associar o seu conteúdo ao seu projeto. Na Fubá nós temos uma paleta de cores definidas, partindo do nosso amarelo Fubá que você já deve conhecer. Também temos duas fontes que usamos em todas as artes. Para criar as artes dos nossos posts nós nos baseamos no nosso manual de marca elaborado pela nossa designer e usamos o Canva, que é um programa online muito fácil de usar.

Além disso, na grande maioria das vezes nós usamos apenas nossas próprias fotos. Apesar de nem sempre termos fotos de ótima qualidade, isso também traz personalização para o nosso conteúdo. Quando usamos fotos de outras pessoas conhecidas, temos a preocupação de pedir autorização e sempre citar a autoria. Além disso, quando usamos fotos de bancos de imagens, tomamos cuidado para que elas remetam ao contexto brasileiro. Isso porque a maior parte das fotos de bancos de imagens mostram pessoas e cenários de outros países e isso descontextualiza o conteúdo e fica com uma cara de artificial, já reparou?



COMO TORNAR AS POSTAGENS MAIS ACESSÍVEIS?

Outra preocupação nossa que você já deve saber, mas não custa lembrar é que nós sempre adicionamos uma audiodescrição resumida de todas as imagens para possibilitar o acesso das pessoas com deficiência visual. Essa é uma prática que pode ser incorporada no planejamento das suas postagens que não é tão difícil de aplicar e faz muita diferença para esse público. Nós ensinamos como fazer nesse post: https://www.fubaea.com.br/post/inclusao-de-pessoas-com-deficiencia-visual

E, sempre que possível, nós também publicamos conteúdos com tradução em Libras. Esse recurso é um pouco mais oneroso e trabalhoso, mas também faz toda a diferença para as pessoas surdas. Legendar vídeos também ajuda bastante e já existem ferramentas para legendagem automática. O nosso mantra aqui sobre isso é: educação ambiental é um direito de todas as pessoas.



COMO ORGANIZAR AS POSTAGENS?

Finalmente, é legal fazer um planejamento para que a tarefa de realizar essa comunicação seja organizada e não tome todo o seu tempo. Com um calendário de postagens você pode, por exemplo, definir dias da semana para cada tipo de conteúdo. Você também pode definir quantos posts serão feitos por semana em cada mídia. Com a ajuda de algumas ferramentas, os posts podem ser agendados, o que facilita muito o dia a dia. Aqui na Fubá nós usamos o mLabs. Ele é pago, mas a mensalidade é bem baixa e vale a pena. Existem outras ferramentas gratuitas também.

Essas foram as nossas dicas para inspirar você a melhorar a interação com seu público pelas redes sociais. Temos que aproveitar que tanta gente usa essa forma de comunicação hoje em dia para espalhar a educação ambiental pelo mundo, não acha?

Ah, se você quiser continuar refletindo sobre esse tema, neste post nós falamos mais sobre comunicação ambiental: https://www.fubaea.com.br/post/comunicacao-ambiental

26 visualizações

Gostou deste post?

Que tal contribuir para que possamos continuar publicando conteúdos gratuitos e ainda investir na sua formação em educação ambiental?

 

Se você gostou deste texto, provavelmente vai A-M-A-R o nosso curso online COMO?! Você pode experimentar o curso fazendo 3 aulas introdutórias gratuitas. Nós queremos te ajudar a colocar a teoria em prática na educação ambiental.

 

É só clicar no botão abaixo para saber mais!

#PraCegoVer #PraTodosVerem #Audiodescrição resumida: Foto de Ariane, Flávia, Andréia e Mayla. Elas sorriem e estão sentadas no chão de terra. Usam camisetas amarelas e lisas. Há uma caixa de texto branca no canto inferior esquerdo escrito: 3 aulas gratuitas para colocar a teoria em prática na Educação Ambiental. A imagem possui moldura verde.