• Mayla Valenti

Como abordar os conflitos na Educação Ambiental

Atualizado: Mai 15

Quando trabalhamos com educação e sustentabilidade, frequentemente temos que lidar com diferentes percepções e visões de mundo em relação aos temas abordados. Ou seja, sempre há possibilidade de conflito quando tratamos das questões ambientais. Muitas pessoas acabam ignorando ou até escondendo esse aspecto ao desenvolver suas ações de educação ambiental. É comum sentirmos medo de explicitar os problemas e as divergências que existem no nosso campo de trabalho. Ao adotarmos uma abordagem que apresenta apenas “um lado”, corremos um grande risco de praticar uma educação ambiental chamada de ingênua. Isso porque a realidade sempre será complexa e repleta de divergências. Faz parte da nossa formação cidadã identificar essa característica e desenvolver uma visão crítica sobre o mundo em que vivemos. Dessa forma estaremos mais preparadas e preparados para agir com consciência e promover transformações no ambiente. Além disso, as divergências nem sempre são ruins, como costumamos pensar. Nós acreditamos que o diálogo seja uma das principais formas de aprendizagem dos seres humanos. E a base do diálogo é a diferença. Então, é possível encarar os conflitos como fonte de aprendizado, desde que sejam abordados com abertura e respeito às diferenças e opiniões. A partir disso, talvez você esteja se perguntando: mas como trabalhar com os conflitos e questões controversas como fonte de aprendizado na prática? Seguem algumas sugestões:


#PraCegoVer #PraTodosVerem Foto de mulheres sentadas. Elas usam roupas de frio e estão sentadas em cadeiras, em volta de uma mesa circular de tampo amarela. Em cima da mesa, há uma cartolina branca, e as mulheres olham em direção à ela. Ao fundo, sala com armário, painéis, mesa com caixa, e outros objetos. A foto possui moldura branca e há o logo do FubáZINE em preto e branco no centro inferior. O fundo da imagem é amarelo.

#pratodosverem AD resumida: Foto de mulheres sentadas. Elas usam roupas de frio e estão sentadas em cadeiras, em volta de uma mesa circular de tampo amarela. Em cima da mesa, há uma cartolina branca, e as mulheres olham em direção à ela. Ao fundo, sala com armário, painéis, mesa com caixa, e outros objetos.

- Ao elaborar uma atividade educativa, procure identificar diversos pontos de vista sobre o tema trabalhado e apresente-os para seu público, perguntado também a opinião de cada pessoa participante da atividade; - Exercícios de simulação ou teatro são muito potentes para as pessoas perceberem a existência e respeitarem as diferentes opiniões sobre uma situação controversa; - Reflita sobre o contexto estudado e analise se alguma informação controversa está sendo omitida. Seria possível compartilhá-la com seu público e dialogar abertamente sobre ela?

Aproveitamos para convidar você para assistir o bate-papo online que realizamos com a consultora ambiental Juliana Hernandez sobre trabalho e empreendedorismo na Educação Ambiental. A gravação está disponível na nossa página do Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=L-Aup-bPM_Q&t=3934s


Foi um encontro muito rico e vale a pena assistir e compartilhar!


#Carreira #Conflitos #Valoreséticos

Acessibilidade: nosso site possui audiodescrição das imagens como texto alternativo ou em caixas de texto. Quando possível, incluímos janela de LIBRAS.

Conteúdo inspirador sobre teoria em prática na educação ambiental direto no seu e-mail:

Entre em contato!

contato@fubaea.com.br

  • LinkedIn ícone social
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Logo do FubáZINE